29 de jan de 2014

Poesia: CARINHO


























CARINHO


Quero um pouco de carinho.
Mas não um carinho qualquer,
Desses que se encontra em bancas,
Ou sai em comerciais de televisão.

Quero um carinho certo.
Daqueles que de perto,
É mais gostoso e quente.
Não carinhos que logo se vão.

Não considero pedir muito,
Visto que é algo sem custo
Para quem está aberto a se doar.

Tem que ser assim sincero
Nada comprado que eu quero
Algo do jeito próximo a amar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.