26 de mar de 2010

POESIA: Só para falar que não avisei!

(clique na imagem para aumentar) 
 

Só para falar que não avisei! - Comentários do autor:

Só para falar que não avisei, faz parte de um outro projeto que tenho guardado a algum tempo sobre poesia para crianças. Entendo que a arte e a literatura são fatores modificadores da educação moderna, e creio que com isso, base segura de uma sociedade mais perceptiva aos sentimentos e as emoções. Já acompanhei alguns projetos de poesias em escolas e tiveram todos um envolvimento e uma aceitação muito gratificante pelas crianças.

Abraços,
Jorge Jacinto

25 de mar de 2010

VOLUNTARIADO: CVV - Centro de Valorização da Vida

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA - (41) 3342-4111 ou 141
Conheça o que o CVV faz em www.cvv.org.br

O Centro de Valorização da Vida (CVV) é uma entidade sem fins lucrativos, com o propósito de prevenção ao suicídio.

Originário do grupo Samaritanos, fundado por Chad Varah, em 1953 na Inglaterra, foi trazido ao Brasil.

O serviço é feito através de atendimento de ligações telefônicas, prestando um apoio à pessoa que liga. Há também o atendimento pessoal para quem visita o Posto do CVV. É garantido o total sigilo por parte dos voluntários, dos assuntos tratados, tanto via ligação telefônica, quanto via atendimento pessoal.

Existem postos do CVV espalhados por todo o Brasil. Todos esses postos atendem ligações 24 horas por dia, 7 dias por semana. Os atendentes, todos voluntários, possuem as mais diversas formações. Há um lema dizendo que, dentro do CVV não somos psicólogos, nem médicos, nem professores, somos apenas voluntários. A única exigência para ser voluntário do CVV é que se tenha 18 anos completos e tenha disponibilidade de 4 horas semanais para o plantão.

Alguns postos do CVV que ainda não possuem estrutura para atendimento 24 horas são chamados postos Samaritanos. Quando estes conseguem a estrutura necessária para o atendimento, passam a designar-se posto CVV.

Não há nenhum vínculo religioso nem político. Todos são bem vindos ao CVV, desde que respeitado o regimento. A forma de atendimento é baseado na filosofia humanista de Carl Rogers.

A manutenção do serviço é feita pelos próprios voluntários, através de promoções e doações.

No Brasil, é reconhecido como serviço de utilidade pública pelo Ministério da Saúde, pertencendo às organizações do terceiro setor.

No Brasil, além do CVV, prestam este tipo de atendimento o Centro de Apoio à Vida, Atendimento Fraterno, Grupo de Apoio à Vida e Sociedade Amigos da Vida.

24 de mar de 2010

POESIA: Até o Amanhecer

(clique na imagem para aumentar) 
 

Até o Amanhecer - comentário do autor

Neste poema procuro mostrar a angústia de uma pessoa que ama. Passa noites em claro, sofre reações psicológicas, como deixar-se ser consumido pela emoção, e até mesmo físicas, como "coração descompassado", mas mesmo assim, não perde a esperança em ficar eternamente com seu amor. Eu penso que as pessoas que amam de verdade são àquelas exemplo de persistência e otimismo.

Abraços
Jorge Jacinto.

23 de mar de 2010

POESIA: Uma Rua Chamada Destino

(clique na imagem para aumentar) 


Uma Rua Chamada Destino - comentário do autor

Esse é um poema recente, e nele tento tornar poesia os encontros e desencontros do destino... é incrível as situações que nosso chamado destino nos programa, e nos programa sim, pois nada nessa vida é simples acaso.

Abraço
Jorge Jacinto.

POESIA: A Espera de Um Grande Amor







A Espera de um Grande Amor

Muitas vezes por opção própria
Ficamos a espera de algo indefinido
Cair do céu como um astro perdido
Vago o saber do que certo esperar

Talvez pelo sentir do valor de seu nome
Suave a sair da boca de outra pessoa
Complete o vazio que o coração incomoda
Brote vida onde há mais linda vida a soar

Sino que desperta o amor como melodia
E no seu badalar renova toda sede de afeto
Em um novo tempo que está por alcançar

E nesta redoma de sentimentos que é a vida
Fecha-se o ciclo com maior de todas as provas
Em que jamais se fez tarde para um grande amor chegar

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior




COMENTÁRIO DO AUTOR

Por quanto tempo as pessoas se fecham a espera de algo ou alguém feito por projeções inexatas? É, muitas vezes quem procuramos vem com o peso certo de resolver todos nossos problemas sentimentais, sendo que a principal peça deste jogo somos nós mesmos. Talvez, no perceber de fatos jamais não notados, pode-se encontrar um caminho mais claro para esta felicidade amorosa que tanto buscamos. É necessário acreditar, que todas nossas alternativas e respostas, estão nesta "redoma que é a vida" tudo que precisamos para ser feliz está aqui. Em você! Em cada um de nós!

Abraços,
Jorge Jacinto.


CARTÃO POESIA
(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)

22 de mar de 2010

POESIA - O Beija-Flor e a Rosa


 

O Beija-flor e a Rosa 

Beije-me suavemente com sutiliza
Doce mel atenuado a temperança
Com a igual afável delicadeza
De um bailarino envolto em sua dança

Beije-me com seu olhar manhoso
Apetite para todo meu desejo sagaz
Deste jeito inocente contudo articuloso
Em que só a proximidade já me satisfaz

Beije-me com toda sua beleza
A mesma beleza que me fez por você enfeitiçar
E por mais singelo e efêmero que o seja
Beije-me e deixe-me porque sei que vai voltar

Assim se alimenta o imprevisível destino
Eu Beija-flor e você minha Rosa
E por mais sonhar que ao longe se possa
A maior de todas certezas é perdidamente te amar


Autor: Jorge Jacinto

comentários do autor

Praticamente não se percebe a agitação do bater frenético de suas asas, mas sim, a calmaria de seu beijo doce... muitas vezes somos mais beija-flores doque flor.

Abraços,
Jorge Jacinto.


CARTÃO POESIA
(clique na imagem para ampliar)