27 de dez de 2016

Poesia: Ato de Amar















Ato de Amar

Mais Amar do que ser amado!
O ato de amar e tão generoso,
Que se permite ser compensado.

Jorge Jacinto da Silva Jr.




Poesia: Gavetas de Sentimentos












Gavetas de Sentimentos

Eu faço questão
De guardar momentos.
Contudo, mantenho arrumadas
Algumas das gavetas
De meus sentimentos.
O que está fora disso,
Deixo para que o novo ano
Faça que não me pertença
Todos esses enganos.
Livrando-me do peso 
E do que me dá dor de cabeça.

Jorge Jacinto da Silva Jr.




26 de dez de 2016

Poesia: Conformidade
















Conformidade

Quando não está bom
Não podemos ficar
Sem fazer nada.
É errado nos contentar
Com catar de poucas
Migalhas.

Jorge Jacinto da Silva Jr.



23 de dez de 2016

Poesia: Feliz Natal 2016





















Felicidade e Saúde no fim são os maiores presentes.
Energias Boas cultivadas com sorriso nos dentes,
Levam o Bem para todos que convivem entre nós.
Intensidade de agir o certo mesmo com fortes emoções
Zela o equilíbrio que nos faz nas dificuldades mais fortes.


Não devemos na correria do dia a dia esquecer do próximo.
Amor vai muito além que um simples presente compartilhado
Todos devem a consciência que fazem parte de um todo inacabado
Aí está guardado o segredo  inquestionável de viver melhor
Leve o Natal  para Vida e Amor incondicional onde quer que for.


Jorge Jacinto da Silva Jr.



20 de dez de 2016

Poesia: Viver o Agora

























Viver o Agora

É hora de Viver o Agora!
E crer que o Amor,
Seja sempre mais Amor
E jamais vá embora.
E que vivamos nesta eternidade
Em todas suas formas sãs
Como que não se precise mais
Existir um amanhã.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

19 de dez de 2016

Poesia: SUBLIME
























Sublime

Foi a melhor viagem que fiz
Quando me vi solto de mim
Vivo em tudo que não me via
Aqui vivo dentro de mim.

Jorge Jacinto da Silva Jr.








15 de dez de 2016

Poesia: Mata-me de Amores










Mata-me de Amores

Como não morrer de amores...
Quando seu perfume suave,
Seu gosto incomparável me invade
E delicada tranquiliza minhas dores.

Como não morrer de desejos...
Quando em minha boca quente
Derrete-se como um doce beijo.

Como não morrer de vontades...
Faz-me simples arrepiar a pele
Uma bela barra de chocolate.

Jorge Jacinto da Silva Jr.



12 de dez de 2016

Poesia: Espiritualidade

























Espiritualidade

Não importa a que,
Nem os seus porquês. 
Pode ser qualquer religião,
Mas que esta conversão
Se faça para o Bem.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






9 de dez de 2016

Poesia: Transição

























Transição

E assim o tempo passa...
Até que algo forte se faça,
E que nossas vidas mude.
Por vezes que se confunde
A intensidade da emoção,
Talvez um grande amor
Ou uma grande solidão.
Tudo transição. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.






6 de dez de 2016

Poesia: Permuta

















Permuta

Em nossas vidas têm coisas
Algumas por vezes absurdas,
Que o tempo não as curam,
Só da mente cansada
Para o coração as mudam.

Jorge Jacinto da Silva Jr.


1 de dez de 2016

Poesia: RADAR
























Radar

Joga-se longe ao vento.
Sem receios voa livre.
Explorando sentimentos
Ao tato ato que arrebata,
Pois poeta disso vive:
Do ecoar de suas palavras.

Jorge Jacinto da Silva Jr.







Poesia: Equilíbrio Humano
























Equilíbrio Humano

Só um normal.
O Bem e mal
Em doses desequilibradas,
Desequilibrando o “desequilibrado”.
Simples humano e não,
Mascarado pecado.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

29 de nov de 2016

Poesia: Espinhos
















Espinhos

Todavia precisamos de mais ar.
Um tempo mais sozinhos é fatídico.
Contudo, não podemos viver assim,
Procrastinando e não resolvemos nada.
Só nos machucamos com nossos
Próprios espinhos.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





28 de nov de 2016

Poesia: Fome de Você


























Fome de Você

Que vontade é essa que
Não se acalma de você.
Algo que em mim está
Como fome intensa de amor
Sem ter do que se alimentar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.









25 de nov de 2016

Poesia: Sonhos para Sonhar













Sonhos para Sonhar

A essência da vida são nossas escolhas.
Trocamos sonhos por outros sonhos.
A todo instante estamos a nos provar,
Mesmo em uma troca onde há perdas,
Há algo a ganhar com sonhos para sonhar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





Poesia: Como um Recomeçar


























Como um Recomeçar

É muito mais que lindo
Este sentimento surgindo,
Que já nasce quase maduro
Em um simples livre aceitar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.




24 de nov de 2016

Poesia: Outros Olhos

























Outros Olhos

Quando se aprende a amar
Há uma beleza diferente nos olhos,
Pois algo íntimo em nós se confirma.
Perde-se a beleza do óbvio.
Não que o amor não seja belo,
Mas se descobre que não é feito
Somente de pessoas bonitas.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

23 de nov de 2016

Poesia: Atormentador


















Atormentador

Há na vida algo algoz.
Muitas mudanças que,
não dependem somente
de nós.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





22 de nov de 2016

Poesia: Amizade Verdadeira












Amizade Verdadeira

São as verdadeiras amizades
Um lindo diário sem chaves,
Só quem as vive é que sabe
O tão importante que as trate.

Jorge Jacinto da Silva Jr.



21 de nov de 2016

Poesia: FILTRO























Filtro

Aqui não há fuga!
Vivemos em um mundo
Completo de absurdos
Que nos atinge em tudo.
Não há como mudar,
No entanto cabe a nós,
Os responsáveis únicos 
Por nos deixar cobrar 
Pelo que em nós 
Deixamos afetar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






Poesia: Vestes

























Vestes

Um amor sem medidas.
Amor real quando se tem
Nada para se completar necessita
E nos veste perfeitamente bem.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





18 de nov de 2016

Poesia: Displicência



















Displicência

Fico em mim incomodado.
Caminhando em um muro
De arames farpados.

Jorge Jacinto da Silva Jr.









17 de nov de 2016

Poesia: ELA

















Ela

Passo por onde ela passa
Vejo as estrelas que ela vê
Contudo estou chegando
E ela sempre de saída
Parece que perseguida
Pelo tempo que não para.
No olhar à solidão a remete
Mesmo que mundo a complete
Ela passa vazia por mim. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.





16 de nov de 2016

Poesia: Não há Amor

















Não há Amor

Nada de amor ao vento.
Nada de amor ao mar.
Nada como lamento.
Nada para chorar. 
Nada há em mim.
De nada,
Amor.

Jorge Jacinto da Silva Jr.









11 de nov de 2016

Poesia: Pensamentos Confusos















Pensamentos confusos

Com Serenidade e Paciência, 
Tudo vai se encaixando
Em nossa cabeça.
Por mais bagunçada
Que muitas vezes pareça.

Jorge Jacinto da Silva Jr.







10 de nov de 2016

Poesia: Mais Zen

























Mais Zen

Devemos viver a vida mais controlados
Sossegados como deitados em plumas
Trocar as duras calçadas ferraduras
Por confortáveis e macias pantufas.

Jorge Jacinto da Silva Jr.









9 de nov de 2016

Poesia: Dias Iguais a Noites


















Dias Iguais a Noites

Tem dias que são tão somente
A escuridão de sua ausência
Como se fosse uma competência
De fato fácil para se resolver

E nada me acalma essa agitação
De um dia passar tão longo
E a noite ser tão bruscamente
Cortada por sonhos com você.

Jorge Jacinto da Silva Jr.









7 de nov de 2016

Poesia: Sentença


















Sentença

Como sentença,
Vivo a saudade
Sem ter convivido
Com a presença.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






4 de nov de 2016

Poesia: Prosseguir














Prosseguir

O passado não pode me cometer medo.
Tenho meus objetivos onde busco o sossego.
Com a cabeça erguida e para frente seguindo,
Meu olhar está focado em um horizonte
Do que vem adiante em meu caminho.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

3 de nov de 2016

Poesia: Última Decisão












Última Decisão

Tarde da noite...
Ninguém responde!
Portas trancadas...
Sem justificar mais nada
Peguei minhas chaves,
E parti!

Jorge Jacinto da Silva Jr.

24 de out de 2016

Poesia: O Juízo
























O Juízo

Toda decisão é só.
Assim existo,
Em livre arbítrio!

Jorge Jacinto da Silva Jr.




17 de out de 2016

Poesia: Dias Nublados

























Dias Nublados

Não tenho pensamentos ruins em dias nublados,
pois sei que não dará para lavar roupas sujas
nem retirar a lama dos sapatos.

Jorge Jacinto da Silva Jr.









Poesia: Mais um Outono

























Mais um Outono

Folhas outra vez caem.
Olhos incansáveis ardem,
Ahhh quanta saudade!

Jorge Jacinto da Silva Jr.



11 de out de 2016

Informação: Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher



Nesta última sexta-feira (10) foi comemorado o Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher. A data tem como objetivo incentivar a reflexão dos números da violência contra a mulher e o que se tem feito para combater o problema. No Brasil, as brasileiras e estrangeiras contam com a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, mantida pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR).

POEMAS DO JORGE APOIA TODAS ESSAS INICIATIVAS

https://www.youtube.com/watch?v=xnxz58xSwt4




10 de out de 2016

Poesia: Intenso Viver
























Intenso Viver

Viver e permitir-se intenso viver.
Com a veemência de estar vivo,
E não esperar muito com  isso.
Mas sempre fazer-se surpreender.

Jorge Jacinto da Silva Jr.











7 de out de 2016

Poesia: Espiritualidade












Espiritualidade

Essencialmente primordial.
Fortalece-me por dentro,
Porque por fora eu aguento.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





6 de out de 2016

Poesia: Noturno
























Noturno

Bailo entre nuvens
Calo-me  no seu beijo
Iluminado por vaga-lumes.

Jorge Jacinto da Silva Jr.








4 de out de 2016

Poesia: Brasil Mostra Sua Cara (Acróstico)





















Brasil Mostra Sua Cara (Acróstico) 

Brasil ó Pátria assim amada de belezas mil.
Reclame-se por suas reais necessidades,
Antes que o brilho desta vontade se apague,
Sufocado pelos risos de deboche desta gente agora inquieta
Incomodada por suas mentiras a serem aos poucos descobertas,
Levadas nas costas do povo com uma vida nada modesta.

Mostra Brasil com braços fortes sua garra.
O que seus cidadãos gritam em voz alta no presente,
Se faz nas urnas, nas ruas e na vida da gente.
Transformar o hoje é nossa responsabilidade.
Reconhecer que vive em nós todas as nossas chances de
Aprender a reivindicar nossos direitos como verdade.

Sabemos Brasil o caminho certo para isso.
Unir-se para fortalecer mudanças provocantes,
Assim tornarmos realmente renascido gigante.

Com passos largos e sempre determinados
Alcançando um caminhar firme seguindo em frente
Reescrevendo uma geração mais consciente e viril
Apta a recriar uma nova história para um Novo Brasil

Jorge Jacinto da Silva Jr.

Poesia: Criança Desamparada


















Criança Desamparada

Sou criança, sou menino
A procura de um sorriso
Em tudo busca do calor
E carinho de um ombro amigo

Sou criança, sou menino
Que te procura em vão
Por todas as partes
E por todos os caminhos

Sou criança, sou menino
Que muito ama...
E hoje chora
Por estar sozinho.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





3 de out de 2016

Poesia: Alimento da Alma
















Alimento da Alma

Aproveitar mais as coisas
Boas de nossa vida.
E nesta verdade,
Degustar com prazer
O que nos alimenta
A Felicidade.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

Poesia: A Viagem




















A Viagem

Viajei por muitos lugares do mundo.
Aprendi com passar do tempo que no fundo,
O melhor de todos os lugares é meu coração aqui!

Onde procuro pouco e encontro nos amigos,
Doces olhares graciosos de real carinho,
Que me dão motivos para sempre sorrir.

Tive sim, na vida muitas perdas irreparáveis.
Mas jamais deixei de acreditar na pura verdade,
Que podem ser fortes as pessoas sensatas.

Sempre cultivando esta razão otimista.
Pintando, cantando, exercendo meu lado artista,
Porque não paro para pedir carona em nada.

Plantei minha presença em muitos lugares...
Encontrei alegria dentre tantos olhares,
Redescobri no céu estrelado um tesouro valioso.

Senti a emoção em meu coração... sentimento fantástico
Onde cultivo o verdadeiro entusiasmo 
De viver a vida como um milagre maravilhoso.

Jorge Jacinto da Silva Jr





30 de set de 2016

Poesia: Com Você Aprendi a Amar





















Com Você Aprendi a Amar

Nasce como nasce o que é belo
Simples na simplicidade de amar
Assim que eu em você espero
Meu dia sempre lindo dia raiar

Com você não há nada que me perturbe
Até mesmo este visível e bobo ciúmes
Faz-se a explicação e o entendimento 
De tanto estar apaixonada por você.

Na vida sei que aprendemos
Em cada tempo em sua fase
Mais foi realmente em seus braços
Serena em seus beijos que
Aprendi a amar de verdade

Jorge Jacinto da Silva Jr.

28 de set de 2016

Poesia: Cara de Pau












Cara de Pau

Tem gente que é
Muito cara de pau.
Não vale nada, e ainda,
Quer troco no final.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Jr.









19 de set de 2016

Poesia: Amor Real

















Amor Real

A realidade para os corações
Apaixonadamente plenos,
Levar consigo uma pequena dose
De um pouco de saboroso veneno.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

16 de set de 2016

Poesia: Melodia do Amor


























Melodia do Amor

O meu Amor com música combina,
Tocada lírica por harpas de anjos. 
Vem e me leva às nuvens em melodia
Descompassada ao sentir o seu canto.

Entorpece-me em todos meus cinco sentidos 
Em harmonia sutilmente desestruturada
Que revive em mim o amor antes ferido.
Estar com você é não me faltar mais nada.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Jr.



5 de set de 2016

Poesia: Mais Poesia



























Mais Poesia

O mundo precisa de mais poesia.
Viver com muito mais romantismo,
Com isso evitar conflitos no dia a dia
E do amor pleno o seu banalismo.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






1 de set de 2016

Poesia: Erros de Interpretação



























Erros de Interpretação

Estão presentes desde a raiz
Do entendimento humano,
Falhas presunçosas e egoístas
Que nos cometem a enganos.

Falhas de interpretação
De coisas em nós fatídicas
Mas que as sentimos vivas
E reais no coração.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





29 de ago de 2016

Poesia: Ame-se Antes de Tudo

























Ame-se Antes de Tudo

É preciso muito antes de amar
Esquecer a auto piedade
E sair deste  invólucro.

Pensar na vida com a determinação
De ter no coração principalmente,
Muito Amor Próprio!

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com




17 de ago de 2016

Poesia: Conversa com o Cupido



















Conversa com o Cupido

O Cupido sempre foi meu amigo,
E comigo, trocou suas flechas
Para sentar numa boa conversa
E pacientemente me explicar:

Que o amor é algo tão completo.
Que sempre pleno está por perto
Quando estamos de coração aberto
Para entender no silêncio seu chegar.  

Que o amor é um grande encontro
Onde uma linda alegria vira encanto.
Sendo  a mais real de todas procuras
O Amor é o remédio que tudo cura.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





15 de ago de 2016

Poesia: Clareai

























Clareai

Claro clarear em mim.
Clareou minha mente,
Não assim tão somente.
Claro, mais raro sentir.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Jr.




9 de ago de 2016

Poesia: Não É Normal!















Não É Normal!

Não há geração espontânea
Quando o assunto é a violência.
A sociedade viciada se engana
Neste pensar de incompetência.

Jorge Jacinto da Silva Jr.