1 de dez de 2016

Poesia: RADAR
























Radar

Joga-se longe ao vento.
Sem receios voa livre.
Explorando sentimentos
Ao tato ato que arrebata,
Pois poeta disso vive:
Do ecoar de suas palavras.

Jorge Jacinto da Silva Jr.







Poesia: Equilíbrio Humano
























Equilíbrio Humano

Só um normal.
O Bem e mal
Em doses desequilibradas,
Desequilibrando o “desequilibrado”.
Simples humano e não,
Mascarado pecado.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

29 de nov de 2016

Poesia: Espinhos
















Espinhos

Todavia precisamos de mais ar.
Um tempo mais sozinhos é fatídico.
Contudo, não podemos viver assim,
Procrastinando e não resolvemos nada.
Só nos machucamos com nossos
Próprios espinhos.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





28 de nov de 2016

Poesia: Fome de Você


























Fome de Você

Que vontade é essa que
Não se acalma de você.
Algo que em mim está
Como fome intensa de amor
Sem ter do que se alimentar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.