21 de ago de 2017

Poesia: Amor e Dinheiro


























Amor e Dinheiro

Espaços na mente incompatíveis.
Quase água e óleo sem se misturar.
É dor de quando se entra o dinheiro,
Por outro lado deixa-se de amar. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com






18 de ago de 2017

Poesia: Algo como a Felicidade
























Algo como a Felicidade

A Felicidade é algo que pode
Ocorrer quase que despercebida
Contudo, ela jamais vem tarde.
Nunca se faz em nós tardia.

Vem de simples detalhes.
Aquele da espinha arrepiar,
Um estranho frio na barriga,
Um sorriso espontâneo no olhar.

É a certeza do aguardado aproximar
Do mais lindo dos sonhos sem medo.
A vida com braços largos  abraçar
Com carinho pleno e vivo aconchego.

É estar a debruçar nas janelas da alma,
E entender a verdade o quanto faz falta
Não perceber que é dentro de nós
Que a felicidade faz eterna morada.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com

Poesia: Diamantes e Dinamites

























Diamantes e Dinamites

Por mais que
Não se acredite,
Amores são diamantes,
Amar dinamite.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com


17 de ago de 2017

Poesia: Magoada

























Magoada

Desculpe-me por eu ser assim,
E não saber tão fácil trabalhar
Com o sentimento de mágoa
Que a tempos causou em mim.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com


16 de ago de 2017

Poesia: Areia da Praia

























Areia da Praia

Sou da vida areia de praia.
Escreve em mim o seu nome.
E a lua que todavia o mar atraia
As altas ondas de sua ausência,
Que vem como lágrimas na vida
Com a saudade e a permanência
Do amor que vive de partida,
Que te leva sempre sem retorno
Deixando-me apenas escrito
Em meu corpo o relevo nítido
Do seu nome em meus contornos.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com

9 de ago de 2017

Poesia: Plano Definido















Plano Definido 

Todo plano bem definido
Por mais que pareça concreto,
Não está posto como única verdade.
Jamais é solução sozinha
Tem que em si estar aberto,
As mais improváveis oportunidades. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com




8 de ago de 2017

Poesia: Eu e a Mágoa


























Eu e a Mágoa

Sou deste jeito que sou,
Não vou desaprender o amor
Só porque me magoou.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





7 de ago de 2017

Poesia: Essência

























Essência 

O Amor não somente é
Em tudo só aparências.
É um sentimento destilado.
Não do tipo que embriaga,
Mas que deve se filtrar
Até toda sua essência.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com




4 de ago de 2017

Poesia: Cores


























Cores

Cor do céu,
Cor da Terra,
Cor dos olhos
Do amor que,
Em minha cor
Descolorida
Espera.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com




3 de ago de 2017

Poesia: Sonhos Esquecidos


























Sonhos Esquecidos

Uma dor é não poder viver
O sentir sincero de tudo viver.
Ter a bela experiência quanto lindo
É balão inflado aos olhos fugitivo
Com sonhos antes  aprisionados
Em algum lugar onde de fato
Foram deixados ao abandono atroz
Por qualquer outro motivo maior 
Em um canto de notória solidão 
Intencional por própria decisão.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





2 de ago de 2017

Poesia: O Vento e o Seu Perfume





















O Vento e o seu Perfume

Movem-se em meu espaço impassíveis
Derrubando barreiras ao simples invisíveis
Nesta intensidade que nada perturba
Assim a rotina de minha vida muda
E que o vento sempre se acostume
Levando e trazendo-me seu perfume.
 
Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com

Poesia: Dilema

























Dilema

Sinto-me indefeso
Quanto essas situações.
Parece que a fragilidade
De não querer discutir
Cria um leque de
Somente indecisões.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com


1 de ago de 2017

Poesia: Um Outro Olhar



























Um Outro Olhar

Tudo aqui está tão diferente
Meu sorriso é mais contente
Neste outro jeito de olhar
Um introspectivo observar
É um vislumbre de um jeito
Que dentro do meu peito
Faz-se o carinho mais forte
Orienta-me cego a um norte
Que revive o que antes dor
Numa transmutação ao amor
Encontrei-me enfim por inteiro
Ser completo em mim mesmo.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com

28 de jul de 2017

Poesia: Alma Serena

























Alma Serena

Em você eu amo,
Este viver  tranquilo,
Que me acalma
Sem me dar sono.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com






27 de jul de 2017

Poesia: Boca Santa

























Boca Santa

A palavra  sempre traz consigo, 
Muito mais consequências
Do que imaginamos aos sentidos.

O que sai da boca é implacável!
Por isso não só de um bom dentista,
Que se faz uma boca saudável.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





26 de jul de 2017

Poesia: Torre de Babel

























Torre de Babel

Se assim for,
Para se perder
Nesta Torre de Babel,
Que seja falando
Minha língua.
O Amor.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com




25 de jul de 2017

Poesia: Precisa-se de Loucos


















Precisa-se de Loucos

Ainda que sejam aos poucos
Como eu julgados de loucos
Dominados por esta boa energia
De buscar o que há de bom na vida
Apaixonados por este simples sentir
Mesmo em tudo que acham estar ruim.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com




7 de jul de 2017

Poesia: Plantando Sonhos

























Plantando Sonhos

Não ficarei assim
Debruçado na janela,
Esperando e plantando sonhos,
Somente em meu jardim.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com



5 de jul de 2017

Poesia: Bichinho de Estimação
















Bichinho de Estimação

A paixão é um
Bichinho de estimação,
Ou a alimentamos como
Um gatinho, ou ela,
Nos devora feito um leão.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





4 de jul de 2017

Poesia: Como Explicar a Solidão



















Como Explicar a Solidão

Algo que seu existir já dói.
Contudo, a solidão
Assim se explica:
O silêncio a constrói, 
Onde um vazio habita.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





3 de jul de 2017

Poesia: Mais um Adeus


























Mais um Adeus

Lágrimas que correm,
E o choro se engole.
É seguir agora em frente,
Sem mais falar o seu nome.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com







29 de jun de 2017

Poesia: A Saudade






















A Saudade

Eu considero a saudade
Como um dos sentimentos
Que mais nos pertencem,
Pois é na solidão que ela
Se faz mais forte e presente. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com






28 de jun de 2017

Poesia: Opressão
























Opressão

É opressivo,
Quando as armas
Calam os gritos.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





27 de jun de 2017

Poesia: Tchau!

























Tchau!

Melhor assim... 
Tchau para você.
Tchau para mim.
Tchau para os seis.
Amor, Paixão
Ódio, desejos
Mágoa e querer.
Tchau para vocês.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com










22 de jun de 2017

Poesia: A Pressa


















A Pressa

É inimiga da perfeição.
Cuidado com a pressa,
pois ela pode adiantar
Também o que não
A nós interessa 
Ao coração.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com










21 de jun de 2017

Poesia: Altruísta
























Altruísta

Depois de,
Muito sozinho sofrer,
Assim o homem entendeu
Que o seu sacrifício,
Não pode se tornar
Tão somente seu.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com



19 de jun de 2017

Poesia: Não Posso Chorar

























Não Posso Chorar

Algumas vezes na vida,
Faz a dor ter um sabor
Que salga a boca com lágrimas.

Não posso agora chorar
Sendo incoerente na lástima.
Porque estaria me traindo.

Na minha busca da felicidade,
Não posso eu ser o meu
Maior e certo inimigo.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com



13 de jun de 2017

Poesia: Evolução

























Evolução

Uma hora eu sinto:
Amor ou Dor.
Mas é preciso sentir
Para em mim,
Meu EU SOU,
Minha alma evoluir.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com



12 de jun de 2017

Poesia: Vidente
























Vidente

É sorte não prever o futuro.
Na ausência deste poder
De ser da vida um vidente.
Faz-se sobreviver as esperanças,
Para que vivamos todos os dias
Os milagres de nosso presente.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com

9 de jun de 2017

Poesia: Certa Combinação


























Certa Combinação

Príncipe...  Princesa...
Combinamos em tudo,
Até em nossa nobreza.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com





Poesia: Polos Positivos





















Polos Positivos

Positivo com positivo,
Dá positivo!
Este é o valor,
Da matemática ao amor.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com








8 de jun de 2017

Poesia: Pouco Saudável




















Pouco Saudável

Nisso não se mexe!
Não é nada sadio
Tanto amar a quem
Você pouco conhece.

Jorge Jacinto da Silva Jr.




7 de jun de 2017

Poesia: Flor e Espinho


























Flor e Espinho

Do amor bandido
Ele me deixou a dor
Como se eu fosse flor
E ele meus espinhos

Jorge Jacinto da Silva Jr.




Poesia: Desafios

























Desafios

É algo assim... 
Chega nos deixar congelados!
Parece não termos medo de nada,
Até que sejamos em nós testados.

Jorge Jacinto da Silva Jr.








2 de jun de 2017

Poesia: Reconstrução

























Reconstrução

É assim que a vida se faz...
Em um segundo tudo se desfaz.
Mas é com o olhar reto
Que aqui não desanimamos.
É seguindo em frente
Que reconstruímos
Nossos novos planos.

Jorge Jacinto da Silva Jr.
jorge.jacinto@gmail.com






Poesia: O Correto
























Ser Correto

O correto é o mais correto!
Fazer justiça com injustiças,
É uma linguiça que não dá certo.

Jorge Jacinto da Silva Jr.




31 de mai de 2017

Poesia: Minhocar

























Minhocar

Vamos “minhocar”!
Se não há luz
No final do túnel,
Outros túneis
Vamos cavar.

Jorge Jacinto da Silva Jr.



29 de mai de 2017

Poesia: Um Bom Café
















Um Bom Café 

Do meu lado prefiro
Minha ignorância muda
Um café sem açúcar 
À hipocrisia burra. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.








25 de mai de 2017

Poesia: Superficial

























Superficial 

Você é muito superficial
E da minha vida intransigente ,
Para me entender por completo,
E amar-me  profundamente. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.





"Vamo bora!” Hoje É dia de vencer o agora”. Jorge Jacinto da Silva Jr.
























“Vamo bora!”
Hoje é dia
de vencer
o agora”.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





23 de mai de 2017

Poesia: Timidez















Timidez

Timidez é uma prisão
Quem  vê pé...
Não vê coração!

Jorge Jacinto da Silva Jr.




22 de mai de 2017

Poesia: É Básico

















É Básico!

Não vejo nenhum segredo,
Gentileza básica para mim,
É o Respeito.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





18 de mai de 2017

Poesia: Campo de Tulipas


























Campo de Tulipas

Não dá tempo para retirar
Ervas daninha de uma plantação
Quando colher com exatidão
É alimento para a alma alimentar.
Neste lindo Campo de Tulipas
Ou as colhemos, ou elas só farão
Parte de longe desta cena bonita
Porém, exclusas às emoções
De quem as recebem da vida.

Jorge Jacinto da Silva Jr.

17 de mai de 2017

Poesia: Olhos Atentos
























Olhos Atentos

É bom ficar de olho!
Não perca tempo
Tentando arrumar,
Uma coisa que
Está indo para
Um caminho já
Num começo torto.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






Poesia: Amor Verdadeiro

























Amor Verdadeiro

Quero Amor verdadeiro
Com toda sua voracidade 
Quero vivê-lo por inteiro
E não jamais pela metade

Jorge Jacinto da Silva Jr.






15 de mai de 2017

Poesia: Vazio no Peito































Vazio no Peito

Poderia ser até coisa de solidão. 
Contudo, por horas penso que,
Em muitas vezes este sentimento,
Que nos envolve de vazio no peito,
Seja um espaço em nosso coração
No meio de tantas ansiedades,
mágoas e outros defeitos,
Um lugar inexplorado para preencher
Com a intensidade de cúmplice emoção.

Jorge Jacinto da Silva Jr.





Poesia: A Palavra
















A Palavra 

Quando jogada esta pedra, 
Mesmo que o alvo não acerte,
Por mais que não se espere,
Ainda janelas quebra.

Jorge Jacinto da Silva Jr.



4 de mai de 2017

Poesia: Violeta














Violeta

Violeta como flor.
Nem azul, nem rosa,
Tolerância é a cor.  

Jorge Jacinto da Silva Jr.



3 de mai de 2017

“Sou apenas um escravo de meus pensamentos. Quando exponho meus sentimentos, torno-me muito maior. Talvez tamanho do mundo, ou de todo mundo ao meu redor”. Jorge Jacinto da Silva Jr.















“Sou apenas um escravo de meus pensamentos. Quando exponho meus sentimentos, torno-me muito maior. Talvez tamanho do mundo, ou de todo mundo ao meu redor”.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






2 de mai de 2017

Poesia: Simples e Suficiente













Simples e Suficiente

É preciso apenas um sincero amigo,
Para mudar o mundo que nos cerca.
Conquistar o respeito a tempos perdido,
Reaprender a acolher com mãos abertas.

É tão suficiente um beijo de adeus,
Para rolar no rosto uma lágrima.
Sofrer por sentimentos só seus,
Entender no simples a face molhada.

O simples é todavia mais bonito.
Suficiente para ser mais verdade.
Viva o simples mesmo que em conflitos,
Que se encontra o que falta à felicidade.

Jorge Jacinto da Silva Jr.