27 de dez de 2012

POESIA: CAMINHO RETO - FELIZ 2013


FELIZ 2013!!!!!

Que o Ano de 2013 seja muito melhor que o ano que está acabando...
Que seus caminhos sejam iluminados e suas escolhas sejam orientadas por muita sabedoria e discernimento.
Que a Saúde, o Amor, a Paz e a Prosperidade sejam companheiras em todos os instantes de sua vida e de sua Família!

Um carinhoso abraço e nos vemos ano que vem! :-)
Jorge.























Caminho Reto

Somente dois são os pontos certos.
A partida e o momento de chegada.
Recordações fazem parte do trajeto,
Mas disso tudo não se leva nada.
Nem tão pouco esta pesada bagagem.

O cansaço não me prevalece nem um instante.
Meus objetivos são concretos e sou persistente.
A justiça que procuro é a capacidade consoante,
Em dar ao outro o que merece de forma competente.
E nisso, não há tempo para contemplar a paisagem.

Não se pode deixar que cresça a esperança
Muito maior do que a gente perceba o perigo.
É esta inteligência simples e verdadeira
A qual interliga todos os seres vivos.
Por isso, não fique a sabotar seus sonhos.

Garanto unívoco, que dos caminhos para se trilhar,
Não importa o que aconteça e quanto evoluímos,
São nos obstáculos para se ultrapassar
Que encontramos os ombros dos verdadeiros amigos,
E neste descansar que assim me recomponho.

Vejo, que aprendemos com isso muito mais
Na humildade de nosso silêncio inocente
Às palavras sem rumo de cunhos fatais.
Fúteis devem ser ignoradas de forma consciente.
Pois, o certo sempre será o caminhar reto.

Jorge Jacinto da Silva Junior



26 de out de 2012

POESIA: VIDA

VIDA





Vida

Consome-se tamanha energia
A entender por completo o sentido da vida
Em vão, uma vez que nela se vive em causa
De fragmentos, os quais resumem momentos.

Ínfimo persistir num compreender insólito,
Sendo ato decisivo o reprogramar de pensamentos,
Para que os acasos sejam sinais claros, e não,
Fatalidades expostas como inevitáveis.

Merece quem sempre acredita em seus sonhos.
Sofre quem se acomoda em esconder-se em pesadelos
Ilude-se quem desistiu de buscar motivos para sorrir.

Sempre valerá a pena a intenção boa de sua mente
E da mesma maneira que muitos não compreendem o amor,
Não seja uma pessoa que não sabe ter razões para viver.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior


Cartão de Poesia
(clique na imagem para ampliar)


11 de out de 2012

É bom ser criança










É bom ser criança

É bom ser criança!
Brincar a vida como balança.
Sentir em coisas simples a alegria,
Onde todavia nada existia.
Neste olhar meigo de esperança,
Vejo a sabedoria desta simplicidade,
De como é lindo ser criança.

Jorge Jacinto da Silva Junior

14 de set de 2012

Poesia: CODINOME




Codinome

Se não for amor... Só pode ser apelido!
Algo que ninguém ainda definiu na certa.
A quem diga ser doído como um castigo,
Mas faz no apaixonado peito morada eterna.

Vem perfumando o ar em versos de poesia,
Como tudo que é lindo deveria vir.
Chega de repente como doce magia,
Para tornar-se valioso e nunca da vida partir.

Procura-se por todos os ventos o seu significado,
De todo sentir que vem de encontro ao viver.
Compartilha em cada respirar tudo ao seu lado,
É o mais puro AMOR que sinto por você.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior
 


"Eu protegi o teu nome por amor. Em um codinome, Beija-flor..."

Cazuza



Cartão de Poesia
(clique na imagem para ampliar


30 de jul de 2012

Poesia: A Força de uma Mulher




A Força de uma Mulher

Como eu posso te imaginar diferente,
Se hoje sinto você em cada pensamento.
Percebo você como uma sombra presente
A ponto de me fazer parar no tempo.

Imagino você imóvel me observando...
Tentando falar o que eu sempre da sua boca quis ouvir,
Que toda esta minha cruel espera está acabando
E a flor de minha felicidade estará novamente a florir.

Veja que meus secretos desejos não são complicados...
Só preciso da chance para te mostrar uma mulher de verdade
Que faz o impossível para estar ao seu lado,
E que te ama com a mais profunda sinceridade.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior



"Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite".
Clarice Lispector



 Cartão de Poesia
(clique na imagem para ampliar)

15 de jun de 2012

POESIA: VOCÊ




Você...
  
Você me olha nos olhos
E parece que sabe dos meus sonhos
Como  dominasse meus pensamentos.

Tento entender o que acontece
Mas isso me enlouquece
Pois só lembro de nossos momentos.

Você me invade em desejos
Roubando-me em cada beijo
Aprisionando-me a seu sabor.

Envolvo-me e não fujo
Porque sei que é meu refúgio
Onde posso encontrar o Amor.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior


VOCÊ - COMENTÁRIO DO AUTOR
O amor deve ser algo muito próximo deste sentimento quanto ao simplesmente olhar nos olhos e entender todas as vontades e desejos da outra pessoa. Este sentimento causa em alguns instantes certa confusão estranha, mas creio que com percepção de detalhes, sabedoria e paciência sempre há de encontrar as explicações que procuramos.

Um abraço,
Jorge.






"O homem não morre quando deixa de viver, mas sim quando deixa de amar"
Charles Chaplin




CARTÃO POESIA
(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)









8 de mar de 2012

Minha Homenagem ao
Dia Internacional da Mulher

Abraços,
Jorge.

24 de fev de 2012

POESIA: AMORES













Amores

Amor é flor de toda formosura
Pétala macia em breve toque
Purifica o ar que suave perfuma
Todo germinar de minha sorte

É sentimento exato
Mas que dá chances para errar
Pode machucar o coração já fraco
Mas nunca cansa de amar

Amor é sutilmente minucioso
Pode desvendar maravilhosos segredos
Oportunidade para demonstrar o ser carinhoso
Que antes não se externava por receios

É de ridícula e estúpida alegria
Túmulo astuto do auto-ego
Que na presença de sabedoria
Manifesta-se nos corações mais ternos

Amor é como um mal súbito
Enfarto fulminante de um sonho vivo
Mas que se volta forte e lúdico
Envolvido em perspicazes caprichos

É um desejar mais que profundo
Dedicação e essência da vida
Bastando um olhar meigo e mudo
Em um momento de carismática simpatia

Amor é afável devoção
Harmonia de requintados sentimentos
Madurecer da sexual satisfação
Para o desprazer real medicamento

É sintonia fina
Ajuste imediato da emoção
Revigorar de valores perdidos na vida
Praticar a caridade na compaixão

Amor é de convicta veneração
Persuasão sensível de ternura
Zelo praticável com afeição
Carinho que a vida não muda
 
É uma atração incontrolável
Dos desejos da carne seu mais suave sabor
Beleza afetiva de valor estimável
Amor é simplesmente amor!


AMORES - COMENTÁRIO DO AUTOR

Neste poema quis colocar um pouco das muitas fases do Amor. Vejo com isso um compromisso forte de sensibilidade e cumplicidade nesta relação tão pura e completa.

Um abraço,
Jorge.


"A medida do amor é amar sem medida".
Victor Hugo


CARTÃO POESIA
(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)