19 de jun de 2015

Poesia: Maus Conselhos












Maus Conselhos

Maus conselhos?
Até transbordo...
Estou cheio!

Jorge Jacinto da Silva Jr.









18 de jun de 2015

Poesia: Mundo Mulher


















Mundo Mulher

Mulher... tão pouco melhor seria mulher
O mundo visto pela janela dos seus olhos
Neste observar carinhoso deveras meigo
As minúcias riquezas do amor próximo.  

Quanto o perceber feminino é primoroso
O dom da sensibilidade o qual comete à pele
Reverte em postura vitoriosa perante as batalhas 
Conquistadas com sabedoria que sempre a segue.

Como é divino o Ser Mulher
Este presente da maternidade na alma
O respeito no falar de lábios sinceros
Como voz de mãe que a escuridão acalma.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






Poesia: Amor Junino














Amor Junino

Lancei inconsequente
Meu coração ao ar.
Como um junino balão,
Todos ficaram a observar
Mas, incendiou-se
Sozinho ao chão.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






17 de jun de 2015

Poesia: Coisa Desumana




















Coisa Desumana

Metade de mim
É coisa humana,
A outra desumana,
Como Poesia.

Jorge Jacinto da Silva Jr.






Poesia: A Palavra é Você
























A Palavra é Você

Gostaria que cada palavra aqui dita,
Seja força para tirar da inércia e da preguiça
O tomar das decisões para a vida contida
Neste Templo chamado Você.

Jorge Jacinto da Silva Jr.



Poesia: Globalização











Globalização

Grande és Esfera!
Sufoca-me ao peito
Meio à Poluição.

Jorge Jacinto da Silva Jr.







16 de jun de 2015

Poesia: Pensamentos Vadios












Pensamentos Vadios

Feito rios, de fato,
Por onde passam
Nada fica intacto.

Jorge Jacinto da Silva Jr.








15 de jun de 2015

Poesia: Entendimento












Entendimento

Há muitas dificuldades de nos entender.
Imagine as outras pessoas a nossa volta?
Ponderando, não dá para cobrar isso
De todo mundo, sempre e a toda hora.

Jorge Jacinto da Silva Jr.