10 de ago de 2011

Poesia: A CARTA DE AMOR



A Carta de Amor

Segunda-feira nublada e pouco fria,
Como todo dia normal parecia.
Abriu os olhos vagarosamente
Tentando aproveitar pouco mais o sono.

Levantou-se rapidamente e nada comeu.
Arrumou-se com a primeira roupa.
Notou que a porta de madeira barata
Escondia um envelope perfumado e de cor clara.

“Te amo
E estou ficando louco
Porque te amar assim é pouco
Quero você junto a mim!

Saudade
Quem vive com essa maldade
Que judia o coração sem piedade
E acompanha esta dor sem fim”


Assim dizia a carta em simples palavras
Com melodia de música melodramática,
A qual incontido e quase sem graça
Com todo seu sentimento alguém escreveu.

Ela leu e releu  o papel, e continuou intrigada,
Como àquelas palavras pouco significassem,
Mas ficou no fundo perturbada com tanta emoção.
Prova tão inocente como o amor deveria o ser.

Aquele objeto de carinho de certa forma
Mudou sua maneira de enxergar a vida.
Retornou ao mundo de quando menina,
Onde seus sonhos de amor eram somente sonhos.

Lembrou-se de seus cabelos ainda ondulados,
Suas brincadeiras infantis e ingênuas,
E esqueceu por alguns instantes,
Todas as maldades que um dia presenciou.

Decidiu naquele dia, buscar uma alegria,
A qual por muito tempo não haveria de sentir.
Não se incomodar com nada!
E viveu o dia mais diferente dos últimos tempos.

A noite ao chegar viu aquela porta
Com uma cor que jamais havia notado.
Viveu novamente em seu coração
Uma emoção jamais sentida.

Ao deitar-se, relembrou tudo passado,
E as noites de insônia acabaram.
Entendeu o simples em simples palavras,
Amor mais amor, como amar deve ser.

Autor: Jorge Jacinto da Silva Junior


A CARTA DE AMOR - comentários do autor

Vasto e incansável repertório é falar sobre o amor. É um sentimento simples, nós que o complicamos, e flui naturalmente em pensamentos e singelas palavras. Basta um despertar, para renascer todos os dias em nosso coração.

Abraços,
Jorge.

"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?"
Fernando Pessoa





CARTÃO POESIA
(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)







3 comentários:

  1. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. ola, obrigada pela visita e pelo comentario! gostei mto desse poema, adoro poesia narrativa =)
    abs! =)

    ResponderExcluir