30 de set de 2014

Poesia: Ventania






















Ventania

Sou este viver cálido de contida alegria,
E nos momentos tristes, sinceramente,
Considerei esta vida algumas vezes bandida.
Mas contudo, fez-me refletir mais profundamente.

Tudo que hoje sou, é resultado de minha persistência.
Eu não me importo em ser julgada por pouco diferente,
Porque ninguém está aqui para existir só de aparências.
Por este motivo faço de tudo para viver intensamente!

Posso vir delicadamente silenciosa como uma brisa,
Ou devastadora de tudo como forte tornado,
Mas aqui em meu mundo não fique preocupado,

Pois enquanto soprar o vento de minha sina,
Serei esta sutil imprevisível ventania
Que te acalma a alma em minha moradia


Jorge Jacinto da Silva Jr.









Nenhum comentário:

Postar um comentário