16 de out de 2014

Poesia: Estranho na Loucura























Estranho na Loucura

Reconheço que não sou louco.
Por isso, não sou nada louco
Em admitir que sou louco.
Até porque, a loucura me perturba.

A presença de idéias me enlouquece.
Faz que minha loucura seja a sua,
Mas loucos nunca estaremos em vão.
Loucos de loucura insaciável de sentir,

Algumas vezes regredindo para o nada
De tudo que final sobra de mim.
E tudo que me restou foi à loucura,
A simples e pura loucura

Dos doces loucos que ainda amam,
Na loucura de serem os únicos loucos,
Que amam pela loucura em acreditar
Loucamente no verdadeiro Amor.


Jorge Jacinto da Silva Jr.







Nenhum comentário:

Postar um comentário