13 de nov de 2015

Poesia: Cata-ventos



















Cata-ventos 

Com Amor na vida se cria
Da esperança suave brisa
Que delicada frenética gira
Como sem compromissos. 

Do ágape incontido
Feito do colo abrigo
Protege dos perigos
Do livre movimento.

Como um cata-vento levando
Agita-se conturbando planos
Misturando-se todas as cores
De nossos mais íntimos sonhos. 

Jorge Jacinto da Silva Jr.


Nenhum comentário:

Postar um comentário