1 de dez de 2016

Poesia: RADAR
























Radar

Joga-se longe ao vento.
Sem receios voa livre.
Explorando sentimentos
Ao tato ato que arrebata,
Pois poeta disso vive:
Do ecoar de suas palavras.

Jorge Jacinto da Silva Jr.







Nenhum comentário:

Postar um comentário