22 de mar de 2010

POESIA - O Beija-Flor e a Rosa


 

O Beija-flor e a Rosa 

Beije-me suavemente com sutiliza
Doce mel atenuado a temperança
Com a igual afável delicadeza
De um bailarino envolto em sua dança

Beije-me com seu olhar manhoso
Apetite para todo meu desejo sagaz
Deste jeito inocente contudo articuloso
Em que só a proximidade já me satisfaz

Beije-me com toda sua beleza
A mesma beleza que me fez por você enfeitiçar
E por mais singelo e efêmero que o seja
Beije-me e deixe-me porque sei que vai voltar

Assim se alimenta o imprevisível destino
Eu Beija-flor e você minha Rosa
E por mais sonhar que ao longe se possa
A maior de todas certezas é perdidamente te amar


Autor: Jorge Jacinto

comentários do autor

Praticamente não se percebe a agitação do bater frenético de suas asas, mas sim, a calmaria de seu beijo doce... muitas vezes somos mais beija-flores doque flor.

Abraços,
Jorge Jacinto.


CARTÃO POESIA
(clique na imagem para ampliar) 

Um comentário:

  1. Legal. vivo um grande amor e o comparo a relação entre a flor e beija-flor. Pois ele se alimenta do que melhor ela tem pra lhe oferecer.

    ResponderExcluir