26 de jan de 2015

Poesia: Terra Solidão
























Terra Solidão

Que terra é essa?
Tudo é tristeza e melancolia.
Todos fazem somente sofrer.
Não há momentos de alegria,
Terra de gente fria,
Uma terra sem ninguém.

São rostos sem afeições! 
Escravos de seus próprios medos,
Apenas números dentre milhões.
Seres com sentimentos banidos,
Corações que ficam feridos
Perdendo seus princípios e razões.

Todos andam à toa
Para todo e qualquer lugar.
Sobem e descem as ruas,
Sem tempo de um instante parar.
Criaturas indiferentes e cruas por dentro
Sem terem o que pensar.

São seres insignificantes e poluentes.
Viciados por seu capitalismo irracional.
Cegos pelos olhos da ilusão consciente,
Não usam palavras e tão menos ações.
Presos em suas próprias celas
E mudos por gritos de solidão.

Jorge Jacinto da Silva Jr.








Nenhum comentário:

Postar um comentário